14/01/2008

Romanos vs. Romenos

A Comuna de Roma parece ter esquecido o que são direitos humanos e coisas menos boas que ficaram na história pelos piores motivos, como o Apartheid. Foi aprovada uma resolução camarária segundo a qual as crianças ciganas (essencialmente romenas, entenda-se) serão transportadas "à parte" nos autocarros escolares.

A esquerda e a direita parecem-me algo incoerentes nesta decisão, pois contra o que seria de esperar, foi a esquerda a propor e a aprovar a moção, ao passo que a direita se opõs.

Esquerdas e direitas à parte, o que mais me escandaliza é que na Europa se tolere esta segregação racial consentida, num país cujo papel na II Grande Guerra foi o que todos nós conhecemos e, para ajudar à festa, país onde está a Casa-Mãe da Igreja Católica.
Ok, eu vivi lá, e nem sempre foi fácil lidar com os emigrantes romenos, principalmente por causa dos assaltos. Desde tenra idade que as crianças se dedicam a essa actividade tão lúdica e educativa que é assaltar os turistas. E eu não fui excepção. Com uma directa em cima e a ressaca já a corroer-me o corpo, estava eu em estado catatónico na estação de Trastevere quando sinto a mala ser puxada. Viro-me para trás e qual não é o meu espanto quando vejo um pigmeu romeno que não chegaria aos 150 centímetros, todo lançadinho para me fisgar a mala. Em bom português, mandei-lhe uns quatro berros que ele concerteza não entendeu e ainda arrisquei dar-lhe um bofetada, tal era a minha irritação. Já não bastavam a directa e a ressaca, quanto mais ser assaltada! Nesse mesmo dia, também o meu amigo E. foi alvo de uma tentativa, cerca de 20 minutos mais tarde, à entrada do Tram. Sim, foi desagradável. Eles mendigam e pedem por toda a cidade, só aceitam dinheiro e ainda nos querem bater quando lhes oferecemos comida (sim, fui perseguida por uma mendiga louca que me quis bater quando lhe ofereci uma pizza).

Mas daí, a permitirem este tipo de separação entre CRIANÇAS?! Fico curiosa sobre como irão os pais romanos explicar esta separação aos seus filhos, e no que se irão tornar estes miúdos romenos quando chegarem a adultos, se desde cedo a sociedade em que vivem os excluí publicamente, para regozijo da cidade e dos encarregados de educação...

Parece que não chegou o Holocausto para que a Europa entendesse que a integração é a resposta, não a exclusão.

#Foto: Gipsy Children, de Bob Webzell

5 comentários:

Jaime disse...

Essa resolução da Comuna de Roma provoca calafrios. Tens toda a razão e mais alguma!

Maria del Sol disse...

O problema da emigração em toda a Europa e, em particular, em Itália, é uma bomba-relógio. E não é com estas medidas do género "tapar o sol com a peneira" que se vai resolver o que quer que seja.
Espero que não acordem tarde demais para as consequências dessa segregação.

H4rdDrunk3r disse...

Jaime... já escrevias... =)

curse of millhaven disse...

n sei o q me espanta mais, se a lei em si ou se o facto d ter sido a esquerda a propôr. se bem q isto da esquerda e da direita já é tudo a mesma merda, centro dizem eles.

medida nojenta, no mínimo... dizemo-nos nós o ocidente civilizado, exemplo para os bárbaros do médio oriente. whatever... .|.

dona disse...

como já te disse, segregação dessa em pleno século XXI é chocante...

sim, essa da que te queria bater por causa de lhe ofereceres pizza confirmo eu, que estava lá. :)