05/05/2008

És gay!? Que horroooooor!


Acho impressionante, descabido e repugnante, que ainda exista este tipo de hipocrisia no nosso país. Aparentemente, cerca de 70% da esclarecida população portuguesa ainda desaprova as relações homossexuais. E eu pergunto-me, COMO?! Acho ridículo e retrógrado as pessoas criarem juízos de valor baseado-se para isso na opção sexual da pessoal X ou Y. É que simplesmente não cabe na cabeça de ninguém. O que mais me surpreende, é haver uma distinção, ainda que mínima, no que toca à aceitação das relações homossexuais femininas e masculinas, sendo as primeiras melhores aceites. Quer isto dizer, homem com homem ai valha-nos Deus e os santos todos, que horror!, mas ver duas gajas bem boas a trocarem amassos a torto e a direito já pode ser, porque é giro, e excitante!

Outro aspecto surpreendente é o facto de, mesmo entre as camadas mais jovens, os valores da homofobia serem gritantes. O estudo mostra, e bem, que é por estas e por outras que ainda estamos na cauda da Europa. Basta comparar-nos com França, onde 80% dos jovens nada encontram de errado nas relações do mesmo sexo.

Tendo alguns amigos gays e sendo frequentadora de alguns sítios gay friendly, tinha a estúpida ilusão de que este estigma estava minimamente ultrapassado, não podendo por isso deixar de manifestar a minha indignação e vergonha perante estes números.

Repugnante.

23 comentários:

Maria del Sol disse...

O estudo mostra uma realidade que, embora camuflada, está ainda muito presente. Tal como aconteceu com o concurso dos "grandes portugueses", onde saiu vencedor Salazar(!), a maioria da população portuguesa continua agarrada a valores obsoletos que na maioria dos casos nem tem sequer a coragem de assumir publicamente que aceita. Depois há supresas destas. É o lado perverso dos "brandos costumes" que eu espero sinceramente que a nossa geração ajude a mudar. :S

Mr.T disse...

"Still surrounded by freakin idiots"

Jaime disse...

Estou 100 por cento de acordo contigo na indignação. Tinha, talvez, menos ilusões. Devemos ter consciência que vivemos num país muito conservador. É um conservadorismo algo tímido, estilo português suave, mas lá o tens na sondagem que citas.

Jaime disse...

verifico a posteriori que disse essencialmente o mesmo que a maria del sol! :-)

Ema disse...

sim, é exactamente esse aspecto que mais me choca e repugna: gente da minha idade com esse tipo de preconceitos e fobias. já nas outras gerações me custa a entender, mas quando se trata da minha, sinto as tripas às voltas.

Cucas disse...

Qual a percentagem desses 80% que por acaso até estão bem enfiados no armário?

O recalcamento, junto com a "repressão social" cria verdadeiros monstros homofóbicos, quando se deveria esperar a reação contrária. não há "simpatia" por quem assume a sua orientação sexual porque os reprimidos não se admitem a assumir a sua própria orientação.

E digo isto com conhecimento de causa...os "castrados", "castram" os direitos dos outros...

RV disse...

eu tb n entendo pq é quando se está bem com a sua orientação sexual critica-se as restantes, na minha cabeça n faz qq sentido, m se calhar penso assim em virtude de ter a minha bem resolvida como tal aceito a dos outros como sendo natural, m o pior de td é qd tens os q te geraram a apontar dedos e castrar os q consideram como filhos,

bjs

RV disse...

e se estamos enquanto país nesta vergonha de mentalidade deve-se á grande falta de programas educativos de Educação sexual e a recusa de serem trabalhados nas escolas p parte de um governo q se diz democrático

Anónimo Juvenal disse...

Vocês falam todos muito bem, mas acho que o problema não é tão simples como isso. Tem muito a ver com o imaginário das pessoas e do que elas imaginam ao pensar em casais gays.
No caso de ser um casal de homens, o imaginário de um homem vai logo po acto sexual , que para a maioria dos homens seria impensável, ainda para mais com outro homem!
No caso de duas mulheres, o homem já acha piada, pq se imagina logo lá no meio!
Para as mulheres, acredito que o sentimento seja o oposto, mas duvido que achem sexy meter-se no meio de dois homens dar no rabinho um ao outro. Até pq quando se imagina um ménage-a-trois com dois homens, são os dois a tratar da saúde à senhora,ou ela a tratar da saúde aos dois, penso eu de que...
É também normal que para as mulheres a questão da homosexualidade seja levada mais na boa, tendo em conta, que muitas têm experiências gay durante a adolescência( pelo menos do que vou sabendo...), e elas adoram ter o amigo homem com quem podem falar dos cremes faciais.=P
Os homens, pelo menos ppor experiência própria e pelo que falo com amigos meus, não têm dessas experiências durante a adolescência, a não ser que já sintam que gostam é de pila. E sem dúvida que não é o sonho de nenhum homem ter uma melhor amiga pa falar de carros e futebol. Falo por mim.
Mas sem dúvida que há boas pessoas gays e pessoas gays bem parvas e bichonas (bichas é que não dá!)
É preciso é saber respeitar, não necessariamente gostar.
=)

Blue_@ngel disse...

Está ultrapassado talvez por ti, ou por mim, que até temos amigos que optaram por essa orientação sexual.
E conheço muitos gay mesmo.
Infelizmente é o retrato do nosso Portugal.

Francisco disse...

não me espanta que portugal seja um país ainda muito preconceituoso neste aspecto mas faz-me alguma confusão que os números sejam tão elevados.

lampâda mervelha disse...

Estudos estudos estudos estudos.... bah!

Não sei se será propriamente o preconceito de conceberem a ideia de um casal homo.. ou se por acharem que ao dizerem que aprovam, isso levantará suspeitas da orientação sexual. E olhem que há muiiiiiiiiita gente que pondera a resposta que dá por essa razão.

E já agora, porque temos nós de aprovar ou deixar de aprovar? Apenas é uma opinião de "meia dúzia", tirando fora os recalcados, malta com esqueletos nos armários, outros que são levados por um preconceito qualquer, acho que sobra um ou dois tacanhos que acreditam que sejam aberrações. Ah, sem esquecer um que diz que é Jesus.

lampâda mervelha disse...

Eu acho que não sou o melhor exemplo, porque até me excito de ver os animais a.. coiso.... até um par de carochas...

Pronto, já disse.

Joanne disse...

Infelizmente as mentes fechadas não se ocupam só desse problema, mas será sempre assim e tudo porque esta gente tem medo de arriscar e de abrir horizontes. Um dia, a terapia será de choque e ai acorda toda gente desesperada a gritar que vem ai o fim do mundo, quando na verdade o mundo está a acabar desde o dia em que começou.

Anónimo Juvenal disse...

Já viste claudi, é preciso falares do assunto mais batido de todos os tempos pa vir tudo a correr comentar!=P


Olha, ja agora, pa que n haja confusões, eu n gosto nem de bichas nem de macho mens!

*

MADRUGADA... disse...

Não temos que aceitar ou deixar de aceitar a orientação sexual de cada um, que só a si lhe diz respeito.

É só uma questão de abertura de mente - que é infelizmente um síndrome em Portugal.

Excelente abordagem de texto.

Cumprimentos.

Inspirado disse...

qts mais melhor :-)

Von disse...

Gostei da tua opinião. Incluindo o pormenor de "Quer isto dizer, homem com homem ai valha-nos Deus e os santos todos, que horror!, mas ver duas gajas bem boas a trocarem amassos a torto e a direito já pode ser, porque é giro, e excitante!".

Von

RV disse...

anónimo Juvenal,

achei de uma coerência enorme o facto de achar q temos q respeitar opiniões e posturas alheias m q não suporta "Bichas", q se n estou errada são aqueles objectos q se põem nos tubos e se enrroscam nas oaredes p se tornar impermeável...
Qt ao resto acho mesmo q a vida sexual dos heterós q fantasiam com a vida amorosa dos gays deve realmente andar em baixo de forma ~, pq na minha vida sexual e amorosa gay nunca fantasiei sobre casais heterós pq a minha está preenchida, n sinto a necessidade de fantasiar com o q não me identifico, perfiro utilizar a mente para qt mt aprimorar emocionalmente qq relação q tenha e ainda p pensar e saber questionar pq é p isso q ela serve,

rv

José Fictício disse...

O preconceito ainda persiste, e o que realmente é mais estranho é que também persista na nossa geração, embora haja cada vez mais pessoas a aceitar este tipo de relações. Mas se é um dado adquirido que mais decada, menos decada, este tipo de relações será bem aceite, porque é que as mentalidades demoram tanto tempo a mudar? Aconteceram muitas transformações nos últimos anos, hoje vivemos numa sociedade de informação, e seria de esperar que as pessoas superassem mais rápido alguns dos preconceitos enraizados na nossa cultura. Mas se analizarmos preconceitos, como homofobia, machismo, racismo, etc... notaremos que são transversais a todos os sectores da nossa sociedade, Poder legislativo, escolas, e até em muitos dos sistemas de informação. Com um cerco destes, não é de admirar que pessoas até com menos de 20 anos, tenham formas tão retrogadas de pensar. Mas opurtunidades para saltarmos os muros, também não faltam.

H4rdDrunk3r disse...

Gosto quando estes assuntos mexem com os leitores desta humilde casinha :)



Olá, Fictício! eheh

Ervilha Escriba disse...

E os vegetais? Ninguém se preocupa com a discriminação a que somos sujeitos diariamente?

Anónimo Juvenal disse...

Cara RV, com o que nós homens fantasiamos, é cá connosco e como é óbvio sabêmo-lo melhor do que a senhora que, calculo eu, ainda não adquiriu uma pila. Mesmo que o tivesse feito, nunca iria ter a nossa cabeça nem a mesma forma de sentir as coisas. Não são as senhoras que dizem sempre que nós homens só pensamos com a pila!?...

Claramente não leu com atenção o meu comentário, caso contrário teria percebido o que eu quiz dizer. Peço desculpa se não fui explícito, mas acho que é relativamente fácil de entender se reflectir um pouco depois de o ler.
Até voltava a expicar, mas visto o seu tom de escrita arrogante e agressivo, nem vou perder o meu tempo com isso.
Também é engraçado que tenha sido a única a achar o mesmo, quase escandaloso.
Estou curioso em saber se a senhora enfiou o chapéu como machão, já que é lésbica, ou como bicha (que na minha terra só pode ser 3 coisas: um animal, uma fila de trânsito ou um gay frustrado e amante do espectáculo gratuíto e fútil).
Uma das coisas que ajuda a este tipo de problemas sociais nunca acabe é a auto-descriminação e o aproveitamento que fazem da descriminação que, alguns sofrem realmente, especialmente se andarem a dar espectáculos dispensáveis ( e não falo de se beijarem em público, por exemplo. Por mim engulam-se uns aos outros!), para terem uma desculpa para se poderem sentir ofendidos e poder atacar todo e qualquer comentário que aborde o assunto.
Obviamente não são todos, mas agluns que encaixam neste perfil.

Com isto, e volto a repetir, não tenho nada a ver com as opções sexuais de cada um. E também não concordo com a descriminação que a maioria dos gays sofre no dia-a-dia. Como é óbvio condeno-a!

Respeito gays, respeito bichas e respeito machões, mas isso não quer dizer que tenha de gostar das suas atitudes. E não gosto!
Não gosto de bichas nem de machões! São uns frustrados, cada um à sua maneira!
Assim sendo, não me interessa nada se são gays ou não, até porque uma das minhas melhores amigas e talvez a pessoa de quem dormi mais vezes em casa durante a minha adolescência é lésbica assumida e isso não alterou em nada a extrema amizade que lhe tenho.
Para finalizar, os fins para os quais uso a minha mente e o meu imaginário só a mim me dizem respeito. Assim como a minha vida sexual.
Penso até ter-me repetido bastante neste comentário, mas sempre com o intuito de esclarecer a minha opinião quanto ao assunto.
Mais do que isto só se lhe mandar um desenho por e-mail.

Com os melhores cumprimentos


Anónimo Juvenal