06/02/2008

A sodomia dos QI's


Há coisas no sexo oposto (doravante, apenas designado como "gajos") que me fazem uma confusão do caraças. Desculpem lá a brejeirice dos termos utilizados, mas passo 4 dias no Oeste e dá nisto. Mas isso agora pouco importa.
Ia eu a dizer que me faz alguma confusão essa mania que a generalidade dos gajos têm em se sentirem diminuídos, quando a sua ditacuja tem um QI superior ao deles. Não pensem que fiz de mim própria estudo de caso. Longe de mim, até porque o meu QI em pouco contribuiria para a concepção deste post. Deduzi-o da observação de certas cópulas que me rodeiam.
Então não é que me apercebi que os gajos ainda fazem pouco das respectivas quando elas identificam nomes tais como Kandinsky, Joel Cohen, Hemingway, Mondrian, Niemeyer, Souza-Cardoso. Parece que se sentem ameaçados perante esse desconhecimento contra o qual não lutam. E então, defesa mais primária, atacam o saber da ditacuja com quanto escárnio tenham à mão. Como se fosse alguma heresia saber tais coisas.
Fico ainda mais chateada quando elas não se defendem, quando se encolhem, não gritam, não esbracejam, não nada! Deixam-se ficar, "porque o amo", "coitadinho, ele não faz por mal, estava só a brincar". Porra, mas o que é isto?!
Se o tema de conversa fossem os novos kartings do Schumacher, o alinhamento do 11 nacional para o Portugal-Itália ou o aumento do plantel do Benfica, a conversa era outra. "Psssht, cala-te, não sejas estúpida que não percebes nada disso, fica lá para aí com os teus livros".
Havia de ser comigo.
Abençoado o homem que tem um palmo de testa para não se sentir diminuído, nem inferiorizado, nem ameaçado. Que reconhece o que tem ao lado.
Ámen.

#Foto de m(n)m, Casanova in Hell

9 comentários:

Aquela cujo o nome não pode ser proferido disse...

é isso e pessoal com convicções fortes....

mais vale sozinhos do que mal acompanhados...

Maria del Sol disse...

O machismo não morreu, simplesmente camuflou-se de roupagens mais subtis, mas "compreensivas", que tendem às "paridade". E a culpa de que ele exista é tanto dos homens com atitudes trogloditas como das próprias mulheres que não fazem valer os seus pontos de vista. Parabéns pela lucidez do teu post, é graças a mulheres como tu que tenho fé que alguma coisa mude para melhor com a nossa geração! :)

Jaime disse...

"A Oeste Nada de Novo", mas tens de ser tu a saber quem é o autor disto... :-)
Descreves um fenómeno real e grave, para além do machismo, que é o desprezo pelo intelecto... tal como a maria, espero que venha a mudar.

PDuarte disse...

Querida...
eu por mim, que tenho um QI mais baixinho que qualquer concorrente do Preço Certo, nunca ousaria satirizar uma mulher pelo facto de ela saber de cór todos os livros do Paulo Coelho ou do Hemingway.
Nunca.
A única coisa com a qual poderei fazer chacota com uma mulher, é se ela sabe quantas virgulas deu o Saramago ao Memorial do Convento.
Bj.

Ema disse...

agora é que tu disseste tudo.

passo-me. passo-me. passo-me. quantas conversas de homens em grupo já terminei, quantos olhares fulminantes já levei só porque conseguia acompanhar a conversa sobre a II guerra mundial, só porque mandei um palpite quanto à causa palestiniana, só porque afirmei as minhas convicções histórico-artísticas. as namoradas "deles" costumam só rir-se e concordar com o que "eles" dizem. que pequenez, que estupidez, que tanta coisa terminada em 'ez'...
e olhem que o meu Q.I. deve ser algo de vergonhoso...que eu cá não me dou muito bem com problemazinhos e charadas que não levam a lado nenhum. para quadradinhos prefiro os do mondrian ou do malevich...:)

mas sabem que mais? acho que o Q.I. não tem nada a ver com isto.

bjecas disse...

Que seja uma tendência, concordo.
Daí até à generalização vai um grande passo.

Portugal não jogou um c******!

\m/

H4rdDrunk3r disse...

Jaime: Erich Maria Remarque, ou Im Westen nichts Neues no original. Livro e adaptação ao cinema =)

PDuarte: O Paulo Coelho não será o melhor exemplo... Ele não anda assim tão hype entre as mulheres da nossa geração. Quanto às vírgulas do Saramago, não será difícil, pois não devem passar da dezena...

Minha Ema: obrigada por tão lindamente completares o que foi dito. Eu não teria dito melhor!

Bjecas: Eu sei que não são todos. Felizmente!!!

agriao disse...

Bless them.

HuGorila disse...

Bem-vinda ao meu mundo bloguista as well, devidamente linkada.
Eu sei que sou freak, mas ou a malta com quem me dou e freak ou eu tenho um grave problema de percepcao. O tipo de machismo que descreves e, sobretudo, o tipo de subserviencia da mulher afectada e algo que eu nao vejo nos meus amigos&amigas.
Concordo porem que eles existem mas gosto de pensar que se resume a um conjunto de gente (que tambem ha no sexo oposto) que, por ignorante, tendo a ignorar. Que mais nao seja por principio socratico "Sabio e aquele que conhece os limites da propria ignorancia". E peco desculpa pela falta de acentos e cedilhas.