18/02/2008

O meu sentimento foi de férias


Naquele dia, ele tinha acordado esquisito. Semblante carregado, olhar baixo, dir-se-ia cinzento mesmo.


Após o primeiro cigarro do dia, vira-se para mim do nada:


Sentimento: Preciso de férias. Estou cansado. De ti, do outro, do mundo, daquilo que vocês os dois fizeram comigo. Comprei bilhete de ida e não sei quando volto. OU se volto.


E eu, ainda meio embasbacada, fiquei ali, a olhar para ele, sem saber o que dizer. Primeiro, porque não sabia que os sentimentos tiravam férias. Segundo, porque tudo indicava que era um acto premeditado, algo que tinha vindo a ser planeado com muita antecedência. As malas feitas, pronto a partir. Aquelas malas antigas, cheias de autocolantes. Eram malas de seis anos, de estórias e viagens, muitas viagens.


Na altura eu nem quis acreditar. Parecia-me surreal, nos tempos que correm, os sentimentos tirarem férias! Entrei em negação nos primeiros segundos. Mas rapidamente bati os olhos no bilhete de comboio que estava em cima da mesa, qual bilhete de despedida anónimo, impessoal, frio.


Na altura não me lembro se chorei, tal foi a comoção, o espanto, a surpresa. Mas se não o fiz, a vontade deve ter sido muita. O que iria eu fazer enquanto o sentimento fosse de férias? E quando é que ele iria voltar?
Encolhi-me pequenina no hall de entrada, abafei os soluços, fechei os olhos com força. Ele virou costas e saiu. Ouvi dizer que entretanto voltou a Lisboa e que ficou num qualquer pardieiro sem personalidade ali para os lados da Mouraria. A viver no meio de pessoas de olhar vazio, que deambulam pelo Martim Moniz sem rumo. Assim ficou o meu sentimento. Diz-se que para lá anda, à procura não se sabe bem do quê. Talvez se tenha reduzido ao mínimo da existência que um sentimento pode ter, despojado de tudo, de dignidade e de certezas.
E até hoje nada. Estou pacientemente à espera que ele volte. Será que os sentimentos têm subsídio de férias? Décimo terceiro mês? Será que ele vai ficar ad eterno a deambular por aí?
Se o virem, peçam-lhe encarecidamente que volte.
Se estiver perdido, deêm-lhe a minha morada.
A/C H4rddrunk3r
Rua dos Amargurados SN
1490-999 Amor
Se tiver com fome, alimentem-no. Por favor.
Estou preocupada com ele e nem lhe consigo ligar. Os sentimentos ainda não usam telemóvel.
Obrigada.



Post Scriptum: Após a correcção do Menphis ,
é minha obrigação identificar devidamente o artista da imagem. Pertence a bansky e pode ser visto em Londres. O artista é fantástico. Obrigada pela dica, Menphis !

14 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Ola! Vi o seu blogue e gostei bastante. Tem muito conteudo e bastante interesse......
Tenho um blogue . É www.olhardireito.blogspot.com ..... Gostava que o visitasse e desse uma opinião....

Obrigado pela atençao

Cumprimentos

Francisco Castelo Branco disse...

Ola! Vi o seu blogue e gostei bastante. Tem muito conteudo e bastante interesse......
Tenho um blogue . É www.olhardireito.blogspot.com ..... Gostava que o visitasse e desse uma opinião....

Obrigado pela atençao

Cumprimentos

Jaime disse...

Eu conheço esse tipo. Passou pelo Martim Moniz, mas já não está lá. É um nómada, um pouco vagabundo, um carácter um bocado estranho. Mas não é um sem abrigo, não se perde de forma definitiva. Não o apresses, que ele volta mais depressa.

Menphis disse...

vi agora nas noticias que ele conseguiu sobreviver às enxurradas que assolam Lisboa. Parece que tem uma força escondida algures nele próprio que o consegue distinguir de toda a gente e é por isso que é admirado por muita gente.

É essa força desconhecida, mas poderosa, que ele está com vontade de mostrar, parece que quando isso acontecer irá ser com uma beleza tal nunca vista. Por isso, espera por ele, quando ele chegará o sol irá raiar mais forte na tua vida.

PS- grande fotografia, sabias que isso é um grafitti do Banksy? Outra coisa, vi que somos vizinhos, mas a tua casa não tem número, a minha tem um número alto, mas a rua é a mesma.

Inspirado disse...

e ainda dizes q n percebes nada do meu blog... :-)

Anónimo Juvenal disse...

O Sentimento é um ser estranho...poderia até dizer-se que é dotado de uma personalidade efémera, ou de várias personalidades efémeras que o "habitam"...Ele nunca desaparece permanentemente. Pode até andar a vaguear tal qual vagabundo em busca de algo que nem ele saberá bem o que é...ou talvez possamos denominar de felicidade pura e simples...sem as merdas que a todos nos condicionam.
O sentimento é um vagabundo selvagem...que não pode ser preso, apenas conservado,mas nunca para sempre...
Ele volta sempre, sob diferentes formas, mas sempre com uma intensidade que só a ele é característica.
Volta sempre porque sabe perdoar, o que nós não conseguimos perdoar até a nós próprios...
Volta normalmente quando o sentimos o sol a brilhar para nós...
Volta porque assim como precisamos dele...ele precisa de nós.
Mas deve ser mantido livre...sem correntes e amarras...
Devemos sempre reservar um quartinho no nosso coração para quando ele volta. E não adianta trancar a porta! Ele é mais forte que o Rambo!...
Enfim...o Sentimento vai e volta conforme lhe apetece...
É um vagabundo selvagem...*


E sim, esse Stencil é do Bansky. Está inserido no movimento de street art, mas n é graffitty!

=P

Ema disse...

é pá, gosto tanto de te ler. é tão bom.


o stencil é fantástico.

Maria del Sol disse...

Eu acho que o melhor que tenho a fazer é subscrever o que disse a Ema. Independentemente do que escrever, vai sempre parecer pálido ao lado da intensidade do teu post. E esta nasce, evidentemente da intensidade dos teus sentimentos, que não me parece que sejam do tipo de tirar férias ;)

Menphis disse...

" There is always hope"...é o que está escrito na parede onde essa imagem está pintada.Maravilhoso.

Anónimo Juvenal disse...

oh menphis, parece-me que és entendido na cena. tu pintas ou é mais ver!?...yo*

Porcos no Espaço disse...

Espero que o sentimento volte a casa, onde ele pertence.

Bom post. Parabéns.


P.S.: O Banksy foi bem sacado. Ele é grande.

Menphis disse...

anónimo juvenal, eu é mais ver :) tá-se ?

agora a sério, a cultura hip-hop não me diz muito, assim como a música, mas até que na cena " street-art/graffiti" podemos encontrar coisas giras, como sou curioso por natureza gosto de ver isso.

H4rdDrunk3r disse...

Será que os meninos podem parar de flirtar aqui no meu blog e visitarem os respctivos blogs? Não era mal pensado, pois não?

=) Bj pros 2!

lover disse...

e tanto quanto me lembro foi aqui que nos cruzamos no espaço da BAD, entre a dor do coração partido e a ausência do sentir...certo?!...mas eu para viver só posso acreditar que o sentimento volta sempre, ou melhor nunca tira férias, às vezes só se esconde...talvez para que sintamos a falta e o valorizemos com mais intensidade quando sai da toca :)