29/02/2008

Da Lourinhã a Nova Iorque... não é assim tanto!

Às vezes esquecemo-nos de sonhar, embrenhados que estamos no semprigual do dia-a-dia, no despertador que toca todas as manhãs, no autocarro que nos leva atrasados ao emprego, na lufa lufa que nos comanda a vida. Mas há pessoas e histórias que contrariam essa tendência, e o Carlos Bunga é uma dessas pessoas.


A primeira vez que assisti a uma exposição deste artista plástico, foi na Galeria da Biblioteca Municipal da Lourinhã. Um pequeno espaço, de pouco relevo, acanhado e pouco promissor. Mas o Bunga cresceu, e muito. Apercebo-me então que Bunga é já um aclamado jovem nome nacional, e que conseguiu a proeza de ser o único português a expôr na colectiva de comemoração do trintenário (1977-2007) do New Museum of Contemporary Art e de inauguração das suas instalações no novo edifício, situado na Bowery (NY, USA), patente até 6 de Abril de 2008. Um salto gigante, de um artista já premiado em Espanha, no III Prémio Internacional de Pintura de Castellón, em Portugal (vencedor do Prémio EDP 2003) e com provas dadas em várias exposições: em San Diego, Madrid, Amsterdão, Londres, San Sebastian e ainda no Porto, na Fundação Serralves.


Da sua obra, dizem os críticos que explora os limites do suporte e o espaço pictórico de uma maneira concisa, directa e elegante. Já o artista argumenta que O meu trabalho começou com a pintura, mas a insatisfação levou-me a procurar a ideia de espaço, de envolvimento do espectador – explicou – e, mais tarde, juntaram-se referenciais urbanos.


Remarkable. Bunga teve um rápido e merecido reconhecimento do mérito da sua obra. Espero continuar a ouvir falar deste quase meu conterrâneo, que ao levar a arte contemporânea nacional além-fronteiras, leva também um pedaço de nós, do nosso nome, de Portugal.


Parece que sim, que vale a pena sonhar.

#Imagem: Casa nº 17 , 2000-2003

3 comentários:

Ema disse...

mas porque é que os meus comentários desaparecem às vezes? passo-me com isto. já tinha escrito, com toda a certeza, que parece queeste senhor está lançado. e que estou curiosíssima.

Anónimo Juvenal disse...

Sem o sonho, não existe a realidade!...

E pelo meio, muito trabalho, amor e dedicação!
Parabéns para ele, e que eu seja o próximo artista tuga reconhecido por aí fora! Ver se finalmente chego a rico e famoso que tá difícil!


=P

carlinha disse...

é uma sensação estranha...afinal de contas crescemos juntos!!é estranho e ao msm tempo gratificante ver k uma pessoa k consideramos familia chegue tão longe, e é bem merecido esse lugar ao sol!! e é bom ver k ele é uma pessoa k apesar de td continua sempre simples e akele doce de pessoa.............
a saudade bateu msm foi qdo vi a foto do carlos com os seus manos :) há muito tempo k ñ via essa pic eheh...PARABÉNS PELO PERCURSO PERCORRIDO ATÉ AGORA E BOA SORTE PARA O RESTO DA TUA JORNADA K DE CERTEZA VAI SER BEM SUCEDIDA bjs