16/09/2008




Hoje novamente. Pegar no telefone para lhe ligar. Cair na realidade no mesmo instante. Não há nenhum número gravado. Não há ninguém do outro lado da linha. Há já muito tempo. Tempo demasiado para uma dor tão grande num peito tão pequeno. O telefone estupidamente parado a meu lado, porque ninguém chegará à voz dela quando me atendia. Porque não vale a pena ligar a ninguém. Ninguém me amará tanto do outro lado do telefone.

1 comentário:

plim disse...

É normal teres saudades dela... é normal esse sentimento!